Trump…E agora!?

aaaaa

Confesso que foi com grande surpresa, que hoje acordei com a notícia que o mundo temia, Trump, eleito o presidente dos EUA. HOW IS IT POSSIBLE????????? São nove horas da noite e eu ainda estou a digerir. Quando uma pessoa acha que já aconteceu de tudo e que já não há mais nada que possa acontecer, eis que depois de um “Brexit” somos surpreendidos com a Boa Nova que Trump é o Presidente dos EUA. Nem nos meus piores pesadelos vi isto a acontecer, também nunca dei nada pelo senhor, sempre o vi como um palhaço-entertainer, que precisava de atenção (a Melania não deve ser a melhor esposa do mundo) e o que queria era dar espetáculo.

Como é que depois daquela campanha, repleta de mentira, insultos, xenofobia, racismo e tantas outras coisas negativas que eu poderia estar aqui a nomear até amanhã, pode ser aceitável para governar uma América? Como é que este homem conquistou todas as pessoas que falou contra? Como é que um homem que defendia a deportação de imigrantes, a revogação do Obamacare, era contra restrições ao porte de armas e que queria mais poder militar, foi eleito Presidente dos EUA? Isto é muito preocupante, porque a América de Trump, é a América Maioritária.

Trump não teve problemas em defender valores e ideias misóginas, machistas, racistas e xenófobas que se andam há muito a combater. Ofendeu várias vezes a Hillary, inclusivé. Como explicar, então, que alguém que incitou ao ódio e incorpora o “que não se deve fazer nem dizer” numa democracia chegou a Presidente dos EUA– e, ainda MUITO MAIS IMPORTANTE – como explicar que isso aconteceu porque milhões de americanos votaram nele?

Afinal, quem é que votou em Trump? Homens brancos sem formação superior. Eis a descrição típica do eleitor de Donald Trump. Em suma, todo o cidadão médio americano, ignorante. E tudo o que o idiota deita da boca para fora, o tal cidadão aplaude e lança confetis com alegria como se o homem fosse Deus na terra. Isto, porque, como vi num artigo da visão “vêem ali um homem que fala como eles e que, como eles, quer ficar rico, quer estar seguro e destruir os inimigos com armas nucleares, e, nos dias em que acorda bem-disposto, quer acabar com a miséria e a fome no planeta.” Razões válidas, portanto. O problema foi que “Não foram só os homens brancos, pouco educados e desiludidos dos estados do centro que elegeram Trump. Foram os homens brancos e cultos da Florida. Foram algumas minorias que ele atacou. Foram as mulheres, caramba! As mulheres que ele ofendeu durante toda a vida e durante o tempo que cavalgou os media em direção à Casa Branca. Aquelas a quem ele “pega pela c***”, usa e abusa e deita fora.”

Trump conquistou o que conquistou, porque como qualquer politico (no caso dele, é mais pseudo-político) barato, o que vende ao povo são soluções fáceis para grandes questões. E, verdade seja dita, hoje em dia, ninguém quer nada de muito complicado, a palavra de ordem é facilitismo, ninguém se está para chatear. É tão mais fácil dizer que não se passa nada e que está tudo bem (quando todos sabemos que estamos cada vez mais enterrados). O problema é que isto é uma bomba-relógio, que mais cedo ou mais tarde vai acabar por explodir, é apenas uma questão de tempo. Atualmente – e não falo dos americanos em particular, mas sim das pessoas no mundo em geral – está tudo muito mais preocupado em ver quem é o idiota que lhes vai dizer o que elas querem ouvir. A politica, infelizmente, nos dias que correm, vive disso…do populismo. E o populismo é a ideologia da ignorância. Grandes conceitos, ideias, projetos…onde estão?? Lá está, não estão. Está tudo com sede de partidos, mas não nos podemos que somos mais que partidos, somos pessoas.

No caso da América, e porque há ainda (infelizmente) um grande conjunto de pessoas mentecaptas, com mentes fechadas, conservadoras que nem elas, que dizem que os imigrantes só trazem problemas e que destroem o país e blá blá blá, são essas mesmas pessoas, burras que nem elas, que deram vitória ao Trump. Aconselho-vos a ver como seriam os resultados das eleições, caso fossem só os jovens a votar…Hillary sairia vencedora absoluta. Ainda que muitos pensem que somos uma cambada de burros, voltados para as tecnologias, se calhar somos os únicos que têm pelo menos um neurónio (que neste caso é mais que suficiente) a funcionar e conseguimos perceber que um Trump no poder é  perigoso, não só para a América, mas para todo o mundo. É bem verdade que a Hillary também não era a candidata ideal, mas é assim, sejamos sinceros, contra um Trump, qualquer candidato é válido.

O mundo está a mudar, e para pior. A pergunta é: O que há depois disto?

Anúncios

One thought on “Trump…E agora!?

  1. Ana Bonvin diz:

    O texto está bafónico!
    Eu nao sei o que pensar, nao vejo muita a politica, mas de tudo o que ja ouvi (3 guerra mundial, racismo, …) tudo é negativo com a vinda deste presidente.
    Eu gostava do Obama.
    Mas é isto que as pessoas gostam, dos problemas e do sofrimento! Há pessoas que se sentem bem com uma vida miseravel, problematica!
    Espero que nao venha acontecer o pior, senao vamos todos passar pelo mesmo….

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s