Mini bags: yes or not?

Para além dos sapatos, uma outra paixão das mulheres são as malas. Isto, porque também como acontece com os sapatos, os mil e um modelos, estilos e cores das malas, deixam qualquer mulher louca, diria que à beira de um enfarte, tamanho o entusiasmo. Posto isto, este ano, o que está in são as mini bags, perfeitas para dar um toque chique mas ao mesmo tempo descontraído a qualquer look. Pessoalmente, esta é daquele tipo de tendências que gosto de ver nas outras, acho que fica muito bem, mas não em mim, é um bocado estranho andar com uma “amostra de mala”. No entanto, a minha questão é: o que é que cabe lá dentro? É que é tudo muito bonito e tal, mas onde é que é suposto meter todo o mundo que enfardamos sem dó nem piedade (e que nos arrependemos logo quando precisamos de encontrar seja o que o que for no meio das setenta e sete coisas que esbanjamos em queda livre) para dentro das nossas mega malas? Não dá…cabe o telemóvel e mal, e para isso já é preciso toda uma ginástica para o meter lá dentro. Nah, afinal não…o telemóvel vai na mão, que o espaço é precioso.

1c7bb5e33b091780518cc42511c7ef31

1eea9f5e2e3f8af3b96ef399ab96a724

1f1f07eed292688631a42cfa11970d8e

5d2ad459891ac87c4c6cb59264e5c074

7f5c9443ae2604b259587c34cb4168e1

8ecc4d6bede476ae651cf64310115ea8

17a2796533c7ab82e32175b25b9e56a7

74fa8ed8e7ef270bc8dc42fd53b06b90

eb181617c5762d9868077d22749e6c02

553ced61a591fae77e755d692a494541

92bc04d3d85f47aa79e865b0ecc38f60

aba57967618a648e0294d49347a8a19e

ef390b3a826a6ceda8e35d7c26f0d3ea

b362d3b757d46c7dc20652c9619ff3dc

bab2dd69316d8353137460ec7a1ff291

c2e4e9de01a7c62b8692079ef7b9e347

c86a7b2773bec8e3d1fd755079e9bad1

efd5b7b3a31fc7cf15576549f38b7301

(fotos via Pinterest)

 

Adeus 2016, não vou ter saudades tuas

new-year

 

2016 está na reta final e, portanto, é tempo de balanços e throwback. É tempo de parar um bocadinho de toda a loucura inerente à nossa vida em geral e, a este mês em particular, olhar para trás, olhar para a frente, agradecer tudo e fazer planos, porque águas passadas não movem moinhos. Pessoalmente, assim no geral e, em apenas uma palavra, 2016 foi um ano difícil (para não ferir qualquer tipo de suscetibilidades em dizer merda). Recuo até Janeiro e posso concluir que foi sempre going down. Bom, se calhar estou a exagerar e a ser ingrata, mais não seja porque foi passado com saúde e porque todos os que amo estiveram comigo e já sabemos isso é tudo. No entanto, coisas menos boas aconteceram e infelizmente dominaram e, portanto, não foi um ano que leve na memória como positivo, que vá ter saudades, e que muito menos queira voltar a repetir. Ainda assim, nem tudo foi mau, 2016 trouxe também coisas boas e centremo-nos nisso, que as coisas boas são as mais importantes.

Blog – Dia 8 de Agosto veio ao mundo este lindinho e, desde então, tenho-me divertido imenso. Não me tenho dedicado tanto quanto eu gostaria, porque com as aulas e tudo mais torna-se complicado, mas sempre que posso e quero, cá estou eu. Um obrigada a todos vocês que estão desse lado e que perdem um bocadinho do vosso tempo para vir aqui.

Corridas – Em setembro aventurei-me no maravilhoso mundo das corridas (e ainda bem, correr faz bem à alma), mas atualmente está um bocadinho parado, mas espero em 2017 voltar em carga.

Escolar – Foi um bom ano escolar, no entanto, há sempre espaço para obter melhores resultados e melhorar mais e mais. Este ano também cheguei à final nacional de concursos importantes, juntamente com o meu grupo, o que me deixou extremamente feliz. Em 2017, é voltar a concorrer e, desta vez, para GANHAR!!

Futebol – Um dos momentos épicos do ano, quando fomos CAMPEÕES EUROPEUS!!! Já que o Porto foi o que se viu (sem comentários), valeu-nos a seleção.

E mais… – Jantares com amigos, momentos em família, festas, um verão fantástico, boas saídas, boas conversas e muito mais.

Assim no geral, o bom do meu ano foi isto. 2016 foi um ano de muita turbulência, onde muitas coisas aconteceram, e com tudo isso foi o ano em que eu mais cresci e aprendi. Aprendi essencialmente que nós somos mais fortes do que imaginamos, que existem coisas que simplesmente não valem a pena o nosso esforço e que pessoas que nós nunca imaginaríamos que saíssem da nossa vida, na maioria das vezes saem, e temos que aprender a lidar com isso. Que 2017 seja um ano completamente diferente deste, para melhor claro. Temos 365 dias pela frente. 365 dias podem mudar muita coisa e, muitas coisas boas estão à nossa espera. Si prépara 2017, que eu vou lhe usar. Sejam felizes =)

Natal? Sim, mas mais original

Pois que o Natal está aí à porta, a bombar que nem ele e a decoração é também um ponto essencial que nos ajuda a viver todo este espírito. Para acompanhar todo este frenesim, nada melhor do que uma casa on point para sortir efeito. O Natal é já um tempo de tanta tradição e convenção que se torna difícil encontrar ideias originais e criativas. Assim sendo, apresento-vos um conjunto de ideias muito giras, que fazem toda a diferença e contribuem para um Natal com mais pinta.

(fotos via Pinterest)

My Christmas wishlist #2

wish-list

Bom, e se a primeira parte da minha wishlist era considerada aceitável e até simpática e fofinha (não quis entrar logo a matar), esta é já um bocado agressiva, está num outro patamar, completamente diferente, eu diria que a tocar no impossível, mas como diz o outro, a esperança é a última a morrer (caso vos tenha caído no esquecimento, por causa de toda a azáfama típica do Natal, recordo-vos que ainda há sorteio do euromilhões na sexta-feira, por isso ainda está tudo em jogo). Dito isto, babem-se:

fotorcreated7

fotorcreated8

fotorcreated9

fotorcreated10

fotorcreated11